sexta-feira, 26 de junho de 2009

Mateus 16:26

Desde ontem (25), não se fala em outra coisa a não ser a morte de Michael Jackson.

Até em Campo Grande puder ver matérias dos veículos locais mostrando os "fãs" chorando, lamentando a morte, cantando e dançando ao ritmo das músicas deste senhor, e outras coisinhas mais.

Se já tinha a convicção que este era um homem perdido, fiquei estarrecida ao me dar conta de quantos perdidos ele atraiu para si, tanto na vida, e especialmente na morte.

Depois do que vi, não sei o que é pior: (1) pensar no destino do cantor, (2) ver a quantidade de pessoas tão carentes, tão vazias que o seguiam, ou (3) ainda ver a manipulação dos meios de comunicação, intoxicando o noticiário com esta notícia [alguém ainda tem alguma dúvida sobre o poder da imprensa?].

Michael Jackson teve uma infância marcada por abusos e infelicidade, baixa-estima, rejeição, incapacidade de estabelecer relacionamentos [Lisa Marie Presley, uma enfermeira e uma outra estranha, fora outras famosas - que será que ficaram "famosas" por si, ou porque eram a namorada do "pop star"??]...

Sua vida adulta é marcada por escândalos, dos quais se destaca as acusações de pedofilia...em bom português, abuso sexual [e como não ser intelectual e emocional?] de crianças...

E a mídia quer me vender um ídolo destes? Vamos deixar venderem um ídolo destes para nossos filhos, sobrinhos, netos?

Já não basta o Cazuza? Ou, para ser bairrista, a Priscila que participou do Big Brother? [Aliás, como tem campograndense cabeça de pacu! Ficar bajulando esta criatura, num certo centro comercial, que fez o quê mesmo?? Ah, ficou 90 dias infectando a programação de um canal de tv - que, lembro, é uma concessão pública! - com um comportamento reprovável por qualquer pessoa que ainda conserve o mínimo bom senso]
.
.
.
E tem gente que ainda não acredita em final dos tempos....
.
.
.

"Que vantagem há em alguém ganhar o mundo inteiro - e perder a vida eterna? Que é que se pode comparar com o valor da vida eterna? - Mateus 16:26 (Bíblia Viva)

Um comentário:

Rosangela Lins Almeida disse...

É isso aí Andréia não podemos ficar calados diante dessas barbaridades e de tamanha inversão de valores.