sexta-feira, 21 de agosto de 2009

...A pagadora de promessa...

Como promessa é dívida, cá estou eu a pagar a minha: quando criei o blog, escrevi falando de uma entrevista que fiz sobre Finanças Pessoais, e que postaria o vídeo assim que fosse possível.

Tempo vai, tempo vem, e esta semana chegou o dvd com a entrevista - cortadérrima! tempo de tv é crudelíssimo!....Bom, depois de dois dias de luta, finalmente consegui convertê-lo num formato aceitável pelo blog, e eis aí para vocês apreciarem.
.
.
.
Só peço que relevem o jeito torto de falar: estava usando uma bendita borracha no aparelho ortodôntico para tentar acertar a mordida...depois de mais ou menos 6 meses, muitas dores e menos paciência, desisti da empreitada....rs....tô feliz que, pelo menos, meus dentinhos estão tão lindinhos...rs.... =]
.
.
.

.
.
.
Voltando a falar do que interessa, é curioso [e triste!] como alguns ministérios e igrejas de linha triunfalista falam de dinheiro... só falam em prosperidade, e para você ganhar dinheiro e acumular bens, como se esta fosse realmente a maior prosperidade da qual pudéssemos usufruir [particularmente, acredito que a verdadeira prosperidade de um crente, além do fato de ser crente em Cristo Jesus, é ter a família no caminho do Senhor]...

Por que estes 'pastores' ['apóstolos', 'bispos', etc, etc, etc] não falam de trabalhar duro para obter seu sustento e, especialmente, para mantê-lo? Por que não lembram que não damos dízimo, mas que devolvemos - e só 10% (!) daquilo que o Senhor, graciosa e misericordiosamente nos dá? Por que não fazer um curso de finanças para os membros, conforme a Bíblia - e também os livros de finanças, diz[em] sobre o assunto?

Eu, sinceramente, não sei o que me deixa mais triste....se é esta falta de cuidado com esta parte importante das nossas vidas [enquanto estamos por aqui] ou não lembrar aos membros a excelente passagem de I Timóteo 6: 7-21, que segue transcrita abaixo [versão Corrigida e Revisada, Fiel, de Almeida].

Que o Senhor nos ajude a manter os olhos fixos no que realmente importa, nosso verdadeiro e único tesouro: Cristo Jesus! Amém!

7 Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele.
8 Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes.
9 Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína.
10 Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.
11 Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão.
12 Milita a boa milícia da fé, toma posse da vida eterna, para a qual também foste chamado, tendo já feito boa confissão diante de muitas testemunhas.
13 Mando-te diante de Deus, que todas as coisas vivifica, e de Cristo Jesus, que diante de Pôncio Pilatos deu o testemunho de boa confissão,
14 Que guardes este mandamento sem mácula e repreensão, até à aparição de nosso Senhor Jesus Cristo;
15 A qual a seu tempo mostrará o bem-aventurado, e único poderoso Senhor, Rei dos reis e Senhor dos senhores;
16 Aquele que tem, ele só, a imortalidade, e habita na luz inacessível; a quem nenhum dos homens viu nem pode ver, ao qual seja honra e poder sempiterno. Amém.
17 Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos;
18 Que façam bem, enriqueçam em boas obras, repartam de boa mente, e sejam comunicáveis;
19 Que entesourem para si mesmos um bom fundamento para o futuro, para que possam alcançar a vida eterna.
20 Ó Timóteo, guarda o depósito que te foi confiado, tendo horror aos clamores vãos e profanos e às oposições da falsamente chamada ciência,
21 A qual professando-a alguns, se desviaram da fé. A graça seja contigo. Amém.
.
.
.
P.S.: Achei interessante postar a versão de I Timóteo 6: 6 a 21 da Bíblia Viva. Que você possa ser plenamente esclarecido e edificado!

6 – Você quer ser verdadeiramente rico? Você já é, se for feliz e bondoso.
7 – Afinal de contas, não trouxemos nenhum dinheiro conosco quando viemos ao mundo, e não podemos levar nem mesmo um centavo quando morrermos.
8 – Portanto, devemos sentir-nos bem satisfeitos sem dinheiro, se tivermos alimento e roupa suficiente.
9 – Mas as pessoas que querem ser ricas, logo começam a fazer toda a espécie de coisas erradas para ganhar dinheiro, coisas que lhe causam dano e as tornam malvados, e finalmente as mandam para o próprio inferno.
10 – Pois o amor ao dinheiro é o primeiro passo em direção a todos os tipos de pecado. Algumas pessoas até voltaram as costas a Deus por causa do amor ao dinheiro e, como resultado, afligiram a si mesmas com muitos sofrimentos.
11 – Timóteo, você é um homem de Deus. Fuja de todas estas coisas nocivas e, em vez disso, trabalhe no que é direito e bom, aprendendo a confiar em Deus e amar os outros, e a ser paciente e amável.
12 – Lute por Deus. Agarre-se com firmeza à vida eterna que Deus lhe concedeu, e que você reconheceu numa confissão tão notável diante de tantas testemunhas.
13 - Ordeno-lhe diante de Deus, que dá vida a todos, e diante de Cristo Jesus, que deu um
destemido testemunho perante Pôncio Pilatos,
14 - que você cumpra tudo quanto Ele lhe mandou fazer, a fim de que ninguém ache nenhuma falta em você, desde agora até a volta do nosso Senhor Jesus Cristo.
15 - Porque no devido tempo Cristo será revelado do céu pelo bendito e único Deus Todo Poderoso, o Rei dos Reis e Senhor dos Senhores,
16 - o único que não pode morrer nunca, e que mora em luz tão estupenda que nenhum ser humano pode aproximar-se dele. Nenhum mero homem jamais O viu, nem nunca O verá. A Ele seja honra, e poder e domínio eternos para todo o sempre. Amém.
17 - Diga àqueles ricos que não se orgulhem disso nem confiem no dinheiro, que logo acabará, mas que seu orgulho e sua confiança devem estar no Deus vivente, que sempre nos dá abundantemente tudo quanto necessitamos para nossa satisfação.
18 - Diga-lhes que utilizem o dinheiro para fazer o bem. Eles devem ser ricos em boas obras e devem dar com alegria aos que estão em necessidade, e estar sempre prontos a repartir com os outros aquilo que Deus lhes deu.
19 - Fazendo isso, eles estarão acumulando um tesouro real para si mesmos no céu - este é o único investimento seguro para a eternidade! E estarão levando uma vida cristã frutífera aqui na terra também.
20 - Timóteo, não deixe de fazer estas coisas que Deus confiou a você. Evite as discussões ridículas com aqueles que se gabam de seu "conhecimento" e assim provam a sua própria falta dele.
21 - Algumas destas pessoas perderam a coisa mais importante da vida - elas não conhecem a Deus.
.
.
.

...Retorno....às perguntas!!...

Oieeee! =]

após um breve sumiço - por conta de uma gripe chata mas que, graças a Deus, não era do tipo A, e também de uma viagem para SP - estou de volta. =]

Peço [como sempre!!] suas orações e também conto com sua paciência, até eu voltar ao ritmo de postar com regularidade [agora que eu tava quase conseguindo....]

Mas, prometo que vem textos e vídeo por aqui - assim que o programinha concluir a conversão... =]
.
.
.
Já leram Sofonias?

No plano de leitura para este mês de agosto, este livro está incluído...há pouco mais de um mês, de fato, estou lendo os livros dos assim chamados 'profetas menores'.

Os livros que li (Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque e Sofonias) na verdade são cartas, onde se evidencia a ira do Senhor sobre os pecadores - tanto das nações de Israel e Judá quanto das nações estrangeiras - mas também fica claro o cuidado do Senhor em avisar as consequências do pecado, a fim de que o povo pudesse abandonar estes caminhos e ir em direção a Ele - um Deus de amor, tardio em irar-Se, longânimo...

Estas leituras foram sugeridas com as leituras simultâneas dos livros de Reis e, agora, I Crônicas - ou seja, vemos as advertências de Deus sendo proclamadas no período em que os reis estavam cometendo os erros - contudo, somente hoje minha atenção foi despertada por um modo determinado como o Senhor falou com o povo através de Sofonias.

Este trecho é encontrado nos versos 4 a 6 do capítulo 1: (Almeida, Corrigida e Revisada, Fiel)
4 E estenderei a minha mão contra Judá, e contra todos os habitantes de Jerusalém, e exterminarei deste lugar o restante de Baal, e o nome dos sacerdotes dos ídolos, juntamente com os sacerdotes;
5 E os que sobre os telhados adoram o exército do céu; e os que se inclinam jurando ao Senhor, e juram por Milcom;
6 E os que deixam de andar em seguimento do Senhor, e os que não buscam ao Senhor, nem perguntam por ele.

O verso 6 foi o que mais me chamou a atenção. A versão da Bíblia Viva diz:
6 - Eu vou destruir também aqueles que antes adoravam ao Senhor mas já se esqueceram disso. Junto com eles, vou destruir aqueles que nunca o amaram e nunca quiseram amar.

Geralmente somos rápidos em julgar os outros - e, não escapa nem os judeus do período bíblico...eles testemunharam milagres que adoraríamos ter visto [se existir um departamento de gravações no céu, adoraria ver a abertura do mar vermelho, a queda das muralhas de Jericó, e alguns dos muitos "ralos" que Moisés deu no povo...rs....sem contar os milagres de Jesus Cristo, é claro!], ouviam e depois viam a Palavra se cumprindo...e, ainda assim, 'deixa(ra)m de andar em seguimento do Senhor'...

Mas, e quanto a mim, e a você? Temos vigiado, a fim de não deixarmos de andar em seguimento do Senhor, ou de colocarmos outro 'deus' no mesmo altar - como o dinheiro, os costumes, etc, conforme o verso 5?

No restante do verso 6, lemos daqueles que 'não buscam ao Senhor, nem perguntam por Ele'. Isto pode soar impensável quando lembramos dos tantos meios pelos quais o Evangelho tem sido proclamado, como revistas, jornais, folhetos, sites, blogs, rádios, entre outros, igualmente eficazes.

Mas, acabo de ler uma matéria no Yahoo (br) sobre os "famosos" que não acreditam em Deus. Neste caso, foram citados somente estrangeiros. Mas, numa das revistas da editora Globo [acho que a Criativa], uma conhecida atriz, quase minha xará de nome, também confessa não acreditar no Senhor.

E pensar que ela é sócia e amicíssima de uma outra atriz que frequentou por alguns anos a igreja Presbiteriana do RJ...[por favor, não estou criticando a igreja, mas chamando a atenção para o fato da atriz que foi instruída, mas abandonou os caminhos do Senhor].
.
.
.
Além de Sofonias e I Crônicas, estou lendo João...hoje (20), li mais uma parte do encontro de Cristo Jesus com a mulher no poço de Sicar (Veja João 4: 1- 42).

Achei interessante que a mulher saí a proclamar, e alguns samaritanos creem. Depois, outros crentes samaritanos dizem que passaram a crer porque eles mesmos ouviram a Jesus Cristo.

Fico pensando em quantas vezes falamos de Jesus Cristo para os outros, dando nosso exemplo. No que nossa vida têm sido exemplo para estes que ainda não creem?

Temos lembrado a estes que o tempo está acabando, e que a ira do Senhor se aproxima? [este, aliás, é outro motivo de ficarmos espantados....se, quando a Palavra foi proferida este período já estava próximo, imaginem o quanto estamos agora....]

Que o Senhor Deus nos ajude a viver e a proclamar a salvação que há em Cristo Jesus! Ó, Pai, nós te suplicamos, ajuda-nos, a andarmos como dignos de Ti! Amém!

terça-feira, 11 de agosto de 2009

....Exortação....

Oie! =]

estive meditando, por estes dias, em I Coríntios 16:13. Na Bíblia da Mulher da editora Atos - bem como em algumas bíblias tradicionais - há um título que precede o texto, e o do trecho citado acima está escrito "Exortações e saudações".

Infelizmente, muitos cristãos tremem de medo diante da palavra exortação, porquê a entendem somente como repreensão.

O dicionário da Bíblia de Almeida, sobre o verbete, esclarece:
Exortar - Aconselhar; animar; encorajar (Rm 12:8, Tt 2:15). O verbo "exortar", que corresponde a parakaleo (no grego), não tem o sentido de "repreender".

Paulo, então, aconselhou, animou, encorajou seus leitores em I Co 16:13:
"Vigiai, estai firmes na fé; portai-vos varonilmente, e fortalecei-vos"

Curiosa, fui pesquisar item por item no dicionário. Eis o que descobri:

Vigiai
de vigiar = observar com atenção, abertamente ou às ocultas; cuidar de; cuidar, zelar, estar de sentinela.

Estai firmes na fé
estar = achar-se, encontrar-se (em certo estado ou condição), ficar, permanecer, ter disposição.
firme = sólido, fixo, estável, constante, inabalável; determinado, decidido, forte, resistente; que não desbota (cor).
fé = segundo o dicionário, crença, convicção, comprovação. Segundo Hb 11:1 - a fé é o firme fundamento das coisa que se esperam, e a prova das coisas que se não veem.

Portai-vos varonilmente
portai-vos = de porte = apresentação, postura.
varonilmente = adulto, heroico.

Fortalecei-vos
de fortalecer = tornar (-se) forte ou mais forte; fortificar (-se), encorajar (-se); guarnecer com meios de defesa.

Quantas coisas podemos aprender somente com um verso, não? =]

Leia este trecho novamente, com estes significados em mente. Principalmente, procure aplicá-los em seu cotidiano, como diz em Tg 1: 22 e 23.

Que o Senhor nos ajude a colocar Sua santa Palavra em prática na nossa vida, em nome de Cristo Jesus! Amém!



terça-feira, 4 de agosto de 2009

...que te direi quem és...

Oie! =]

demorei, mas voltei, com outra perguntinha.... =]

3) Você realmente acredita que suas ações não tem relação com seus pensamentos?

Se você ainda acha que não, considere o que a Palavra de Deus afirma, em Mateus 12:34b (NVI): "(...) Pois a boca fala do que está cheio o coração."

E em Provérbios 4:23: "Sobretudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida."

A versão da NVI, deste mesmo trecho, é:
"Acima de tudo, guarde o seu coração pois dele depende toda a sua vida."

Nossas ações são determinadas pelo que pensamos. Isto posto, considere com o que você está alimentando seu coração - aqui entendido como centro da vontade e das emoções humanas.

Em suma, que tipo de programa de tv, literatura (revista, livros, jornais, etc), música prende sua atenção? Como anda seu relacionamento com os membros da igreja onde congrega? Que influência eles [e outras pessoas] exercem em sua vida?

Não sejamos "meninos no entendimento" (cf I Co 14:20)! Amados, temos que vigiar - estar como sentinelas! - o tempo todo. Há quem pense que estando em contato com coisas, ou pessoas (cf I Co 15:33), que desagradam a Deus somente uma vez, ou ocasionalmente, não tem perigo. E isto é um terrível engano.

Se relacionássemos o modo como vivemos com alimentos, considere que posso não me lembrar de tudo o que comi (comida mesmo) nestes 31 anos que o Senhor, graciosa e misericordiosamente, têm me concedido, mas se não tivesse me alimentado não estaria aqui. Lembro de vezes em que degustei comidinhas muito saborosas, mas jamais me esqueci do dia em que descobri uma alergia a frutos do mar!

As coisas ruins que vemos e ouvimos grudam em nossa mente, e só pela misericórdia do Senhor, aliada a sincera disposição de agir conforme a Sua Palavra, é que seremos livres, não reproduzindo isto externamente, seja em atos, seja em palavras.
"Aquele que afirma que permanece nEle, deve andar como Ele andou." (I João 2:6 - NVI)

Por fim, sugiro a leitura do texto abaixo, extraído do blog
http://www.gilsonsantos.com.br/blog/2006/02/idias-tm-conseqncias-r-c-sproul-o.html. É um trecho do livro Idéias têm consequências, de R.C. Sproul, mas que no Brasil foi traduzido como Filosofia para iniciantes. [estou atrás do livro. Assim que localizá-lo e lê-lo, faço um post aqui].

Cada vez mais tenho meditado neste tema em relação a minha própria vida. Como comentei estes dias com um irmão, e que vai ao encontro do que diz a Palavra de Deus [cf Fp 2:12] , a cada dia mais parece que "cai a ficha" sobre a graça maravilhosa da salvação em Cristo Jesus.

Estou, como crente em Cristo Jesus, realmente acreditando, confiando, tendo fé naquilo que leio da Palavra? Busco viver como se o Senhor realmente estivesse do meu lado, como Ele mesmo prometeu em Mt 28:20b? O quanto tenho vivido da Palavra de Deus?

Espero que estas perguntas também o façam refletir, querido leitor e, se algo estiver em desacordo, que o Espiríto Santo de Deus nos encaminhe para o caminho de segurança e graça do Pai Eterno. Ó Deus Pai, nós suplicamos, em nome de Cristo Jesus! Amém!

"Verão de 1959: foi meu segundo ano na faculdade e marcou o fim da "década dos dias felizes" (...) Minha maior preocupação era um emprego para as férias. Vários amigos, estudantes de engenharia, tinham encontrado trabalhos bem remunerados para o verão, que pagavam bem mais que o salário mínimo. Minhas perspectivas eram pessimistas: eu era estudante de filosofia. Nos jornais, não encontrei um único anúncio de emprego para filósofos. Minha única alternativa era um trabalho que não exigia qualificação e pagava salário mínimo. Assim, fiquei contente ao encontrar uma vaga no departamento de manutenção de um hospital.

Quando o zelador soube que eu era estudante de filosofia, entregou-me uma vassoura e disse: "Pegue. Você pode pensar o quanto quiser, apoiado no cabo dessa vassoura". Meus colegas de trabalho gostaram da sua ofensa. Entre outras responsabilidades, eu tinha de varrer a rua e o estacionamento em frente ao hospital.

Durante a minha primeira semana no emprego, consegui varrer toda a minha área. Meu território acabava onde o acesso ao hospital confrontava o alojamento das enfermeiras. Lá vi outro homem varrendo o estacionamento adjacente. Ele me acenou, nos apresentamos e trocamos gentilezas. Quando eu lhe disse que era estudante universitário, ele logo perguntou o que eu estudava. No momento em que ouviu "filosofia", seu rosto se iluminou e seus olhos brilharam: Despejou sobre mim uma bateria de perguntas sobre Descartes, Platão, Hegel, Kant, Kierkegaard e outros. Eu estava atônito diante do conhecimento daquele homem. Era evidente que ele conhecia filosofia muito mais do que eu.

Achei muito estranho que um homem cuja principal ocupação é varrer ruas pudesse ser tão versado no campo abstrato da filosofia. Toda aquela conversa me pareceu estranha. Eu tinha de lhe perguntar como sabia tanto sobre filosofia. Sua história era de fazer chorar.

Meu novo amigo era da Alemanha. Obtivera o grau de doutorado em filosofia e havia sido professor de filosofia em Berlim. Quando Adolf Hitler chegou ao poder, os nazistas não se contentaram em encontrar uma "solução definitiva" para judeus e ciganos. Eles também tentaram eliminar intelectuais cujas idéias não combinassem com os "valores" do Terceiro Reich. Meu amigo perdeu seu cargo. Quando arriscou falar contra os nazistas, sua esposa e seus filhos foram presos e executados. Ele escapou da Alemanha apenas com a filha mais nova.

Perguntei-lhe por que não estava mais lecionando, e ele disse que o ensino da filosofia destruíra a vida dos seus entes queridos e arruinara a dele. Com lágrimas nos olhos, disse que agora vivia apenas para a sua filha.

Quando ouvi a história desse homem, eu tinha vinte anos de idade. Para mim, a Segunda Guerra Mundial era uma lembrança muito vaga. Para quem tem vinte, catorze anos parecem uma eternidade. Mas para o meu amigo alemão, que já passara dos cinqüenta, os anos da guerra pareciam ter sido ontem. Suas lembranças do passado eram tudo menos vagas.

Meus pensamentos se detiveram em mais uma coisa naquela manhã, que é a razão por que estou contando essa história aqui. Eu estava empunhando uma vassoura porque vivia em uma cultura que dá pouco valor à filosofia e tem pouca estima por quem gosta dela. Meu amigo, todavia, estava com uma vassoura nas mãos porque vinha de uma cultura que dava grande valor à filosofia. Sua família fora destruída porque Hitler sabia que idéias são perigosas. Hitler temia tanto as conseqüências das idéias do meu amigo que fez tudo o que podia para eliminá-lo - juntamente com suas idéias.

(...) A filosofia nos obriga a pensar em termos de fundamentos. Com fundamentos quero dizer os primeiros princípios ou verdades básicas. A maioria das idéias que moldam nossa vida é aceita (pelo menos no começo) sem muita crítica. Não criamos um mundo ou ambiente do zero e depois vivemos nele. Entramos num mundo e numa cultura que já existem e aprendemos a interagir com eles.

(...) nós entramos no jogo muito depois que ele foi criado. As regras foram estabelecidas, e os limites, colocados. Ficamos admirados ao ver Descartes demorar tanto e pensar tão profundamente para concluir que ele existe. Achamos isso engraçado e pensamos que é uma perda de tempo provar algo que todos sabemos ser verdade – que existimos. Ou ficamos admirados ao ver Kant passar a sua vida analisando como sabemos tudo o que sabemos, se, do nosso ponto de vista, simplesmente sabemos.

Será que sabemos? Pensadores como Descartes e Kant não estavam simplesmente contemplando o próprio umbigo. O pensamento fundamental desnuda todas as nossas pressuposições, para podermos descobrir quais são falsas e até letais. O pensamento fundamental está interessado na diferença entre verdade e falsidade porque se importa com o bem e o mal. A antiga máxima ainda vale: "Vida não avaliada não vale a pena ser vivida". Para qualquer pensador sério, especialmente para o que diz ser cristão, uma vida não avaliada não é uma opção válida.

Se meu pensamento não tem valor no mercado ou não é bem recebido no tribunal da opinião pública, sempre posso voltar a varrer estacionamentos. O que não posso é não pensar. Não pensar é impensável." (grifo nosso)

SPROUL, R. C. Filosofia para Iniciantes. Trad. Hans Udo Fuchs. São Paulo: Edições Vida Nova, 2002, pp. 9-13)


sábado, 1 de agosto de 2009

...Diga-me como andas.....

Navegando habitualmente hoje, li dois textos interessantes. Vocês podem lê-los na íntegra nos links indicados abaixo:

Mulher apela à Justiça para conseguir trabalhar de saia

e

Que tipo de cristão somos nós?


Não tenho nada contra o fato desta senhora ter apelado à justiça para solucionar este caso. Sinceramente, fiquei surpresa de ver a justiça agindo com celeridade, e em favor dela.

Mas, como diz o ditado, como a curiosidade matou o gato, e eu tô nova pra morrer, há umas perguntinhas.....[muitos risos!]
.
.
.
1) Você realmente acredita que o Senhor não ouvirá sua oração, ou te excluirá da Sua presença, por causa de uma roupa?

Amados, sinceramente, acredito mesmo que "o hábito não faz o monge" [para quem não sabe, o hábito em questão é a roupagem de frade ou freira, e não o comportamento].

Mas, por favor, não estou fazendo apologia a um movimento de insubordinação à ordem constituída na igreja com este tipo de doutrina estabelecida, pois isto [a rebeldia] se constitui em afronta às Escrituras.

A propósito, na igreja onde congrego, a ordem é uso de saia [ou vestidos] - que com alegria respeito. Particularmente, acho mais feminino. Uso calças no trabalho por uma questão de conveniência.

Vou de calças aos cultos? Se está muito frio, pode ter certeza que sim. Tenho o entendimento
que não está certo me privar da graça de Deus revelada e manifestada no meio do Seu povo por conta de uma vestimenta. Mas isto é exceção, não regra. [Ademais, usar calças no calor de 40 graus que faz aqui, boa parte do ano, é loucura. Nos dias quentes do nosso atípico inverno, a média de temperatura é de 28 graus...]

O cerne da resposta a esta questão é a seguinte: a Palavra de Deus afirma que é melhor obedecer do que sacrificar (veja I Sm 15:22, Mt 9:13, Rm 12:1).

Isto porém não é desculpa, amadas meninas [de 8 a 80], para vestirmos o que nos der na telha. Afinal, é só consultar sua consciência: vai dizer que nunca se vestiu para impressionar aquele "broto", como diz minha amada irmã Izaura? Não adianta vestir saia curta, justa, com mega fenda, nem calça agarrada, esfarrapada, ou destas "modernas" que deixam aparecer a lingerie...

Entreguei a vida, o corpo, e tudo o mais para o Senhor. Se verdadeiramente aceitamos a Cristo como Salvador e Senhor - ou seja, como Dono - não vivo mais para mim.

Lembremo-nos de
I Coríntios 3:16, 6: 19,20, II Coríntios 6:16 a 7:1, e Gálatas 2:20 (Almeida Corrigida e Revisada Fiel) que segue transcrito abaixo:

Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.

2) Você realmente acredita que só pregando o Evangelho fará a diferença diante dos descrentes em Cristo Jesus?

Jamais negaria a eficácia da pregação do Evangelho. A Palavra de Deus diz que a é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Cristo, conforme Romanos 10:14 a 17.

Contudo, não sejamos 'inocentes': nosso comportamento, o modo como agimos fora da igreja, fala muito mais alto. Ouvi o Pastor Silas Malafaia dizer, em uma pregação, que "o amor se manifesta em atos concretos". E é verdade.

Como também é verdade que nossos pecados se manifestam da mesma forma. Se não fora assim, por que estaria escrito, em I Co 6:10 (transcrito abaixo, ACRF):

Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.
?

Estes pecados nascem no coração do homem (veja Mateus 15: 18 e 19a)., mas se concretizam nos nossos membros, nas nossas ações. Abaixo, segue transcrição conforme Almeida, Revista e Corrigida na grafia simplificada (ARC) do texto supracitado:

Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituições, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias. São estas coisas que contaminam o homem.

E a tradução da Nova Versão Internacional (NVI), deste mesmo trecho, diz:

Pois do coração saem os maus pensamentos, os homicídios, os adultérios, as imoralidades sexuais, os roubos, os falsos testemunhos e as calúnias. Essas coisas tornam o homem 'impuro'.

Pecamos também em pensamento? Infelizmente, sim. E o Senhor nos julgará por isto. Mas quando pecamos em ações, não somente seremos julgados por isto, como depomos contra o nome e o sacrifício de Cristo Jesus para aqueles que ainda não O conhecem.

Cabe lembrar, ainda, que sem santidade, ninguém verá a Deus (cf 12:14).

Há outras perguntinhas, que postarei mais tarde...

Enjoy it! ;]


...Andreia no País das Maravilhas....

Para rir
.
.
.
Ex-BBB Priscila será "maria chuteira" em humorístico - Folha Online (30/07/09)
da série: Acredite se quiser

“Não é problema meu. Eu não votei para eleger Sarney presidente do Senado, nem votei para ele ser senador no Maranhão, nem votei no Temer, nem votei no Arthur Virgílio, não votei para ninguém" - Lula, sobre a crise do senado brasileiro. - G1 (30/07/09)
Alguém sabe de quem é?

"Brasil poderá ter uma presidente mulher’, diz Dilma" - G1 (30/07/09)
Alguém sabe de quem é 2? Presidenta sim, terrorista não!