sábado, 1 de agosto de 2009

...Diga-me como andas.....

Navegando habitualmente hoje, li dois textos interessantes. Vocês podem lê-los na íntegra nos links indicados abaixo:

Mulher apela à Justiça para conseguir trabalhar de saia

e

Que tipo de cristão somos nós?


Não tenho nada contra o fato desta senhora ter apelado à justiça para solucionar este caso. Sinceramente, fiquei surpresa de ver a justiça agindo com celeridade, e em favor dela.

Mas, como diz o ditado, como a curiosidade matou o gato, e eu tô nova pra morrer, há umas perguntinhas.....[muitos risos!]
.
.
.
1) Você realmente acredita que o Senhor não ouvirá sua oração, ou te excluirá da Sua presença, por causa de uma roupa?

Amados, sinceramente, acredito mesmo que "o hábito não faz o monge" [para quem não sabe, o hábito em questão é a roupagem de frade ou freira, e não o comportamento].

Mas, por favor, não estou fazendo apologia a um movimento de insubordinação à ordem constituída na igreja com este tipo de doutrina estabelecida, pois isto [a rebeldia] se constitui em afronta às Escrituras.

A propósito, na igreja onde congrego, a ordem é uso de saia [ou vestidos] - que com alegria respeito. Particularmente, acho mais feminino. Uso calças no trabalho por uma questão de conveniência.

Vou de calças aos cultos? Se está muito frio, pode ter certeza que sim. Tenho o entendimento
que não está certo me privar da graça de Deus revelada e manifestada no meio do Seu povo por conta de uma vestimenta. Mas isto é exceção, não regra. [Ademais, usar calças no calor de 40 graus que faz aqui, boa parte do ano, é loucura. Nos dias quentes do nosso atípico inverno, a média de temperatura é de 28 graus...]

O cerne da resposta a esta questão é a seguinte: a Palavra de Deus afirma que é melhor obedecer do que sacrificar (veja I Sm 15:22, Mt 9:13, Rm 12:1).

Isto porém não é desculpa, amadas meninas [de 8 a 80], para vestirmos o que nos der na telha. Afinal, é só consultar sua consciência: vai dizer que nunca se vestiu para impressionar aquele "broto", como diz minha amada irmã Izaura? Não adianta vestir saia curta, justa, com mega fenda, nem calça agarrada, esfarrapada, ou destas "modernas" que deixam aparecer a lingerie...

Entreguei a vida, o corpo, e tudo o mais para o Senhor. Se verdadeiramente aceitamos a Cristo como Salvador e Senhor - ou seja, como Dono - não vivo mais para mim.

Lembremo-nos de
I Coríntios 3:16, 6: 19,20, II Coríntios 6:16 a 7:1, e Gálatas 2:20 (Almeida Corrigida e Revisada Fiel) que segue transcrito abaixo:

Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.

2) Você realmente acredita que só pregando o Evangelho fará a diferença diante dos descrentes em Cristo Jesus?

Jamais negaria a eficácia da pregação do Evangelho. A Palavra de Deus diz que a é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Cristo, conforme Romanos 10:14 a 17.

Contudo, não sejamos 'inocentes': nosso comportamento, o modo como agimos fora da igreja, fala muito mais alto. Ouvi o Pastor Silas Malafaia dizer, em uma pregação, que "o amor se manifesta em atos concretos". E é verdade.

Como também é verdade que nossos pecados se manifestam da mesma forma. Se não fora assim, por que estaria escrito, em I Co 6:10 (transcrito abaixo, ACRF):

Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.
?

Estes pecados nascem no coração do homem (veja Mateus 15: 18 e 19a)., mas se concretizam nos nossos membros, nas nossas ações. Abaixo, segue transcrição conforme Almeida, Revista e Corrigida na grafia simplificada (ARC) do texto supracitado:

Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituições, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias. São estas coisas que contaminam o homem.

E a tradução da Nova Versão Internacional (NVI), deste mesmo trecho, diz:

Pois do coração saem os maus pensamentos, os homicídios, os adultérios, as imoralidades sexuais, os roubos, os falsos testemunhos e as calúnias. Essas coisas tornam o homem 'impuro'.

Pecamos também em pensamento? Infelizmente, sim. E o Senhor nos julgará por isto. Mas quando pecamos em ações, não somente seremos julgados por isto, como depomos contra o nome e o sacrifício de Cristo Jesus para aqueles que ainda não O conhecem.

Cabe lembrar, ainda, que sem santidade, ninguém verá a Deus (cf 12:14).

Há outras perguntinhas, que postarei mais tarde...

Enjoy it! ;]


Nenhum comentário: