segunda-feira, 7 de setembro de 2009

...: Juventude trans :...

O Senhor graciosamente me instruiu nesta mensagem, que compartilhei com o grupo de jovens da igreja onde congrego, há mais de um ano. Glórias a Deus porque Sua Palavra é sempre viva e eficaz! =]

Espero que seja de bênção para você também!

.
.
.

Fiquei pensando muito o que falar para os jovens. Afinal, já estudamos tantos perfis de jovens da Bíblia, como Moisés, José, Davi...

Daí me perguntei: e como foi a juventude de Jesus Cristo?

A única referência que temos na Bíblia, e que será o condutor do estudo, está em Lucas 2: 39 a 52.

Nos tempos modernos em que vivemos, até os 30 anos somos [ou gostamos] de ser considerados jovens. Contudo, a única parte sobre a juventude de Jesus Cristo é um relato de seus 12 anos.

Por que não há mais relatos da juventude de Cristo?

Aprendi que não podemos falar com certeza assuntos que a Bíblia não trata com clareza. Assim, não vamos entrar em especulações. Mas, há um Provérbio [22:6] que diz: “Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele”.

Então, seguindo este raciocínio – do que se aprende na infância ou juventude permanece para nossa vida adulta – vamos ver algumas características de Jesus Cristo quando jovem:

(1) Crescia, e se fortalecia, enchendo-se de sabedoria (v 40):

Pv 1: 7 diz que o temor do Senhor é o princípio da sabedoria [ou conhecimento]. Sabedoria, no contexto bíblico, é o entendimento da Palavra de Deus, e não acúmulo de informações.

O temor, ou reverência respeitosa, de Deus é o primeiro passo para alcançarmos esta sabedoria, e o entendimento divino para nossas vidas.

(2) A graça de Deus estava sobre Ele (v 40b):

Achei dois novos significados para a graça de Deus em nossa vida:

  • O amor de Deus, que salva as pessoas e as conserva unidas a Ele;

  • A influência sustentadora de Deus, que permite que a pessoa salva continue fiel e firme na fé.

Sem depender e clamar pela graça de Deus, não imagino como possamos nos manter nos Seus propósitos para seguí-Lo como convém.

(3) Estava no Templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os (v 46):

Queridos, vocês acreditam que Jesus Cristo não teve amigos, da sua idade, que falavam para Ele brincar, ou se distrair com outras coisas?

Apesar de toda tecnologia que dispomos, nossos problemas continuam os mesmos: que profissão escolher, com quem namorar e casar, como viver e ser feliz...

Seja entre a população mais rica, seja entre a mais pobre, as necessidades humanas essenciais, como amar e ser amado por exemplo, são as mesmas, e para estas [e todas as outras!] a resposta está na Bíblia.

Enquanto vemos cada vez mais jovens bebendo, fumando, consumindo drogas – em busca de 'diversão', 'aventura', ou 'aceitação' entre os seus pares - ou como dizemos no jargão evangélico, seguindo cada vez mais o curso deste mundo, Cristo estava no Templo, ouvindo o que os doutores da Lei [os nossos irmãos mais velhos, jovens!] tinham a dizer e interrogando-os, creio eu que para esclarecer e ser esclarecido.

E, cabe destacar, ninguém desprezou a Cristo por ele ser tão jovem, como podemos conferir no v 47.

Acredito que isto aconteceu porque viram no Seu procedimento, comportamento e falar, um profundo e sincero comprometimento com Deus.

(4) Estava tratando dos negócios do Pai (v 49):

Jesus Cristo, definitivamente, não estava nem um milímetro comprometido com as coisas deste mundo. Teve 'oportunidade' para isto? Teve!

Em Mt 4: 8 a 11, vemos como Ele foi tentado, mas resistiu na Palavra e no conhecimento que tinha de Deus Pai.

Vejo que hoje este é um dos maiores problemas que as igrejas, ao tratar de jovens, enfrentam. Queremos que nossos amigos tenham um encontro com Cristo, mas há divergências sobre o que fazer para trazê-los para a igreja.

Amados, eu creio que Jesus Cristo nos aceita como estamos. Em Mc 2: 13 e 14, vemos Cristo chamando Levi, que é Mateus, para seguí-Lo, e este levanta-se e O segue.

Mas a convivência e, principalmente, o conhecimento de Cristo o transforma, e ele não permaneceu o mesmo. Se fosse para permanecermos os mesmos, não teriam sentido as passagens de Lc 9: 23, II Co 5: 17 e Gl 2: 20.

Irmãos, outra passagem diz que Cristo deixou suas pisadas para que O seguíssemos [I Pe 2: 21, ver tbém I João 2: 6]. Recusemo-nos a adaptar os costumes que vemos ao nosso redor para que os jovens venham a igreja. Vamos buscar a transformação pela Palavra e não nos conformemos com este século, como diz em Rm 12: 1, 2 – assim, poderemos experimentar a boa, perfeita e agradável vontade de Deus para nós. [recomendo, ainda, a leitura de Rm na versão da Bíblia Viva].

(5) O jovem Cristo sujeitava-Se à autoridade estabelecida [ v 46, 47 e 51a]

Queridos, outra coisa que têm prejudicado os jovens nas igrejas: trazemos os conceitos mundanos de ousadia e irreverência - que, em sua essência, se manifesta na igreja como rebeldia e insubordinação.

Devemos nos submeter às autoridades estabelecidas por Deus a nós: nossos pais, presbíteros, professores, chefes...porque Deus mesmo os colocou nesta posição, conforme Hb 13: 17.

O resultado disto tudo:

Crescia Jesus em sabedoria, estatura e graça para com Deus e os homens (v 52).

Queridos, se queremos crescer em nossa caminhada com Jesus Cristo, devemos e podemos seguir o exemplo que Ele nos deixou.

.

.

.

Seguindo-O seremos transformados. Desprezando-O seremos transviados – ou, como ensina o dicionário: 1. que se transviou; desencaminhado, extraviado. 2. Desviado do caminho da moral ou da justiça.

Juventude transviada, além de ser o nome de um famoso filme, é uma expressão empregada para designar certas associações de jovens que, por falta de assistência familiar, se desviam para a prática de atos criminosos.

Tenho certeza que você já ouviu falar que as más companhias corrompem os bons costumes...

Então, como você quer marcar sua juventude? Eu já fiz a minha escolha. Faça cuidadosamente a sua! As consequências serão eternas!


Nenhum comentário: