segunda-feira, 21 de setembro de 2009

...: No consultório de Deus :... 1ª parte

Tempos atrás li um livro chamado “A psiquiatria de Deus”. Achei um livro muito interessante e esclarecedor, pois seu autor, utilizando a Bíblia – a própria Palavra de Deus – nos mostra como tratar de certas doenças, que embora se manifestem no corpo, começam na mente e perturbam o espírito.

O dicionário explica que psiquiatria deriva de psiquê, que significa a mente, o espírito, a alma. E quem melhor para nos tratar, para cuidar de nós, e tratar nossas feridas – especialmente as da alma, do que o Deus que nos fez?

O autor do livro utilizou três passagens em seu estudo - o Salmo 23, os Dez Mandamentos e a Oração Modelo, ou Oração do Pai Nosso, que está em Mateus 6: 9 – 13, e no qual vamos nos deter, para realizar os exames neste consultório.

Pronto para começar? =]

Pai Nosso que estás nos céus: tenho demonstrado verdadeiramente um relacionamento de filho para com Deus? Diariamente? Estou tão ocupado aqui com as coisas desta vida aqui na terra, que não me dedico a ajuntar tesouros no céu onde o Pai está?

Santificado seja o Teu Nome: tenho honrado o Nome do Senhor, com o qual também sou nomeado? Busco a santificação – separação para cumprir a vontade do Senhor - para a vida que o Senhor me deu?

Venha o Teu Reino, seja feita a Tua vontade, assim na terra como no céu: posso realmente clamar pelo Reino de Deus, se me ressinto ou discuto quando a vontade de Deus é diferente da minha?

O pão nosso de cada dia nos dá hoje: busco me alimentar da Palavra de Deus a cada dia, ou fico comendo pão envelhecido? Desprezo ou não me contento com o alimento de hoje, se este alimento é diferente das minhas expectativas?

Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores: ao dizer esta frase, temos o coração livre de rancor e ressentimento contra àqueles que nos ofenderam, seja em atos, seja em palavras? Conseguimos lembrar, constantemente, do perdão incomparável que recebemos de Deus Pai em Cristo Jesus?

Não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal: eu, deliberadamente, me coloco em lugares ou situações onde poderei ser tentado? Tomo cuidado com a influência que as companhias, conversas, que a cultura social, enfim, podem exercer em minha vida?

Porque Teu é o Reino e o poder, e a glória, para sempre: tenho me comportado como um súdito disciplinado e fiel ao seu Rei? Descanso no Seu poder, ou recorro a outros homens na hora da dificuldade? Reconheço a glória de Deus, ou procuro a minha própria glória? O horizonte da minha vida está limitado pelas coisas deste tempo?

Amém [! ou ?]

...: Continua :...

Nenhum comentário: