quarta-feira, 23 de setembro de 2009

...: Vale a pena ver de novo :..


Você tem o costume de rever seus estudos?

Além dos estudos, costumo rever meu diário – que voltei a fazer, depois que fiquei doentinha [tema de outro post, prometo!]

Acho o processo de rever, reexaminar, sempre válido, e importante, para ter uma boa noção de si mesmo – comemorando os progressos, orando e trabalhando pelo que ainda falta melhorar...ou simplesmente para rir! =]

Nestas revisões, achei um estudo que compartilhei com as irmãs em um Chá das Amigas. Espero que seja de bênção para vocês!

Duas primas

Há pouco tempo um certo canal de TV passava minuto sim, e outro também, uma chamada para sua nova novela, que contaria as dores e amores no cotidiano de três irmãs.

O Senhor, neste momento, me trouxe à memória Isabel e Maria, que são primas, e com certeza apresentam uma história bem melhor que qualquer estória de novela – como podemos conferir em Lucas 1: 5 – 45; 56 – 65.

E o que podemos aprender com elas?

  • a desenvolver uma fé singela e sincera a Deus:

    O sacerdote Zacarias, esposo de Isabel, e Maria foram visitados pelo anjo Gabriel e receberam novas extraordinárias [como se a visita de um ser celestial fosse pouco!]. Elas receberam a graça do Senhor Deus e creram – confiaram, acreditaram, sem exigir sinais ou detalhes. [mas Zacarias ficou mudo, até o nascimento do filho – Lc 1: 20]

    Isabel em Lc 1: 5 e 6, e 45 e Maria em Lc 1: 38.

  • crer em Deus e na providência divina, mesmo em meio à confusão, dúvida ou opinião adversa:

    Isabel era avançada em idade, estéril e desprezada por isso, mas não murmurou. Maria era virgem, solteira, e se viu grávida.

    Mas ambas se firmaram na Palavra que receberam.

    Isabel em Lc 1: 13, 25 e 45, e Maria em Lc 1: 38 e 49.

  • obedecer a Deus, desafiando a lógica ou o senso comum:

    A vocação natural das mulheres era a maternidade e, geralmente, os filhos recebiam um nome que marcasse a tradição de sua família, ou que expressasse o desejo de sua família para seu futuro. Mas, Isabel e Maria obedeceram às instruções divinas sobre os nomes dos seus filhos. Isabel em Lc 1: 57 - 63 e Maria em Lc 1: 31 e Lc 2:21.

    João foi chamado profeta do Altíssimo, e Jesus, Salvador, Deus conosco.

  • estimularmo-nos na caminhada com o Senhor:

    Mais do que unidas pelo vínculo sangüíneo, que determinou seu parentesco, Isabel e Maria eram amigas – não conheço histórias de grávidas que se dispusessem a subir uma montanha e ficar por quase três meses sem gostar da pessoa visitada [ainda mais grávidas, que sabemos ficam com emoções à flor da pele, como se diz]- veja Lc 1: 39, 40 e 56.

    Elas se amavam e se admiravam respeitosamente – veja Lc 1: 41 – 45, compartilhavam da mesma fé, estavam cheias do Espírito Santo, e louvavam a Deus por Suas maravilhas – Lc 1: 46 – 55.

    Que exemplo de amizade e amor temos para nos espelhar!

Poderíamos, estudando com mais calma, observar mais qualidades na vida destas mulheres, e assim aprender ainda mais com elas.

Mas, do pouco que vimos, podemos concluir que tudo isto se deve ao fato delas terem depositado suas vidas nas mãos de Deus.

E Deus usou a vida delas para que, até hoje, o povo escolhido de Deus - Israel, e nós – os não judeus, possamos ter vida e esperança: João, filho de Isabel, anunciou a necessidade de arrependimento dos pecados e do perdão destes pecados através de Jesus Cristo, nascido de Maria, que deu Sua própria vida para que pudéssemos nos reconciliar com Deus, e – num futuro cada vez mais próximo – viver com Ele para sempre.

Nossas ações, hoje, também podem ter impacto não somente para o futuro, mas para a eternidade. Mais do que um estudo, quero compartilhar com você, que acompanhou este post até aqui, uma prova da esperança e do amor que só Deus pode oferecer. Para mim e para você.

Querido irmão, oro para que estas palavras possam trazer instrução, conforto e ânimo ao seu coração.

Mas, se você que lê este texto, ainda não aceitou a Jesus Cristo como seu único e suficiente Salvador e deseja fazer isto, fale com Deus agora mesmo! Peça perdão pelos seus pecados, e como sinal de seu arrependimento não volte a cometê-los. Peça para Jesus Cristo ser o Senhor e Salvador da sua vida. Abaixo, segue uma pequena e simples oração que pode auxiliá-lo:

Pai celeste, sei que sou um pecador e que preciso do Seu perdão. Creio que o Seu Filho, o Senhor Jesus Cristo, morreu na cruz por mim, e agora estou arrependido e disposto a deixar a vida de pecado. Pela fé, convido o Senhor Jesus Cristo para entrar em meu coração e em minha vida como meu Salvador pessoal, e, pela Sua graça, quero seguir e obedecê-Lo como Senhor da minha vida. Em nome de Jesus Cristo eu peço, amém!

Nenhum comentário: