segunda-feira, 23 de novembro de 2009

...: Em construção [conclusão] :...


Oie! =]

Finalmente, vamos concluir as observações sobre a leitura de I Reis capítulos 5, 6 e 7: 13 - 51.

Lamento mesmo, amados, pela demora. No post seguinte, vocês poderão ver um pouquinho o motivo da demora...

No amor de Cristo Jesus, Senhor e Salvador nosso,

Andreia =]

5) Há espaço suficiente para o exercício dos dons no trabalho do Senhor. [I Re 5: 1-3, 6-8, 13-18, I Re 7:13 - chamado para o trabalho e divisão das tarefas (comparar com Rm 12: 4-8); I Re 6: 18, 23-29, 32, 35 - qualidade do trabalho, e demonstração da beleza e majestade do Senhor]

Este exercício deve ser feito com zelo, buscando oferecer o melhor para Deus - pois a Ele pertence toda a glória. Devemos procurar realizar o trabalho de tal forma que demonstre a glória e majestade d´Ele.

6) O trabalho para o Senhor não pode ser feito de qualquer jeito. É importante - fundamental! - seguir às ordens dadas, ainda que não a entendamos ou que concordemos com ela . [I Re 7:31 ]

É importantíssimo se submeter à autoridade [Deus primeiramente, mas também aos pastores, presbíteros...] e às ordens dirigidas a nós. Na referência supracitada, os desenhos do enfeite deveriam ser quadrados, não redondos.

7) O trabalho para o Senhor nunca é vão. [I Re 7: 40-45; 47]

Todo o trabalho, toda a atividade no Templo era conhecida do Rei Salomão, e principalmente por Deus - que nos fez conhecer esta história.

Ainda que não realizassem o registro da quantidade de cada material necessário para a confecção de cada utensílio a ser utilizado no Templo, seria possível ter uma noção aproximada, com base nos materiais utilizados e no seu peso, por exemplo. O que importava, porém, era o resultado: um utensílio pronto para ser usado na Casa de Deus.

Para o Senhor, o resultado do trabalho que oferecemos para Ele é caríssimo: custou a vida de Seu Filho amado.

Nosso trabalho, ainda hoje, é construir o templo, através da pregação do evangelho: quando nos tornamos crentes em Cristo Jesus, e o Espírito Santo habita em nós, não nos tornamos templo dEle? [Veja I Co 6: 19 e 20].

Temos que ir e pregar o Evangelho - Mt 28: 19, 20 (a). Em Salmos 49: 7 -9, vemos:
v 7 - Ninguém pode remir a seu irmão, ou dar a Deus o resgate dEle
v 8 - (pois a redenção da sua alma é caríssima, e seus recursos se esgotariam antes),
v 9 - para que vivessem para sempre, e não visse a corrupção.

O valor de uma alma é incomparável!!

8) Ao concluir o trabalho, devemos trazer tudo o que foi consagrado ao Senhor para Seu tesouro. [I Re 7: 51]

A construção física do Templo fora concluída. Então, Salomão trouxe ouro, prata, e outros objetos consagrados, dedicados à Casa do Senhor por seu pai [Davi].

Amados, temos que ir, pregar o evangelho e, se a pessoa for convencida pelo Espírito Santo de Deus, mediante a pregação
[Rm 10: 1 a 17], do pecado, da justiça e do juízo, conforme João 16: 8-11, e decidir abandonar o mundo e receber a Cristo Jesus como seu Senhor e Salvador - esta pessoa, ou este tesouro, deve ser levado para o templo - aqui entendido tanto como o ajuntamento com outros irmãos, como a igreja local, onde a comunhão é estabelecida.

Já ouvi, e lamento dizer que isto tem sido prática em alguns locais de formação de pastores ou missionários*, que o importante é ganhar a pessoa para Cristo - como dizemos no evangeliquês. =]

Para este grupo, não importa onde, e se a pessoa estará ligada a uma igreja: o importante é que ela seja salva.

Amados, concordo que a salvação é primordial. Só que temos sim que guiar, cuidar, auxiliar os novos irmãos na fé - e um dos principais locais para isto é na igreja local.

Na igreja onde congrego, tanto fazemos o discipulado na casa do novo convertido, se for possível, quanto no local. Além do discipulado, há a escola dominical, a Santa Ceia do Senhor [que realizamos todo domingo], o culto de evangelização e oração. [Conforme Atos 2: 42].

Este novo irmão é um bebê, um tesouro precioso, e deve ser cuidado com todo o amor, cuidado e dedicação possível. Seu alimento deve ser adequado à sua maturidade [veja I Pe 2: 2, I Co 3: 1-3], mas este bebê deve ser alimentado todo dia [pela igreja local, se possível, e também em seu momento devocional diário].

Ninguém tem uma jóia de alto valor, e a deixa jogada por aí, à vista do ladrão. O diabo é o ladrão, que só vem a roubar, matar e destruir
[Jo 10: 10a]. Então, não deixemos uma alma preciosa à mercê de suas garras.

Que o Senhor Deus, que vive e reina para sempre, possa acrescentar mais entendimento aos nossos corações. Em nome de Cristo Jesus eu clamo, Amém!

.......
* Não refiro-me a qualquer instituição de ensino teológico em particular, somente ao fato de que vi esta ideia sendo defendida por irmãos que frequentaram uma instituição de ensino teológico.

Nenhum comentário: