quinta-feira, 20 de maio de 2010

...: Uma conversa sobre pedras... :...


Oie!

Nós, crentes, temos o hábito de conversar em crentês[1], quase sempre.

Dias atrás, não lembro o ensejo, sei que em determinada parte da conversa com mame, falei sobre alguns irmãos que parecem não se preocupar se suas atitudes se constituem em pedra de tropeço[2] para outros irmãos...

Pensando no termo - pedra de tropeço - lembrei-me, então, da passagem de Êxodo 17: 8 a 16, onde Moisés sobe ao cume do outeiro, com Arão e Hur, enquanto Josué e seus homens saem à luta contra Amaleque.

Enquanto Moisés estava com os braços erguidos, os israelitas prevaleciam, e quando abaixava, os amalequitas tomavam a dianteira. Vendo isto, Arão e Hur fizeram com que Moisés se assentasse em uma pedra, e eles, um a cada braço, mantiveram-lhes erguidos, e assim Josué derrotou os amalequitas.

Confesso que minha imaginação não é muito prodigiosa neste sentido, mas, sempre me ocorreu que Moisés ficou sentado, e Arão e Hur estão ao seu lado, com ao menos um joelho ao chão - o que, para mim, já deixa claro a humildade e o reconhecimento a Quem, de fato, estavam servindo.

Eles foram pedras de auxílio, suporte, para Moisés: não tentaram tomar a vara que estava em suas mãos [símbolo de autoridade e comunhão com o Senhor Deus], não brigaram para ver quem ficaria à mão direita dele [lembra quando o pai abençoava o primogênito?], não ficaram magoados por não levarem os créditos na vitória [veja o verso 13].

Como crentes em Cristo Jesus, todo dia estamos em luta - uma luta não "contra a carne e o sangue, e, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os poderes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais da maldade nas regiões celestes" [Efésios 6: 12]

Há também a luta contra nossa carne [3], e é aqui que vejo que temos que tomar cuidado para não nos tornarmos pedras de tropeço. Na minha ignorância, considerava os fracos na fé, que Paulo menciona em Rm 14, como sendo os novos convertidos.

Hoje, sentindo-me enfraquecida na minha caminhada com o Senhor, tenho visto, e sentido, o quê o descuidado com nossas atitudes pode causar. Assim, sincera e humildemente peço perdão a Deus, e aos meus irmãos, ao ser pedra de tropeço para vocês, consciente ou inconscientemente.

E rogo aos amados irmãos, à igreja de Cristo Jesus, que procure se manter pura e imaculada, vivendo dia-a-dia consciente do preço de nossa pureza: o sangue preciso de nosso Salvador.

Sigamos, pois, as coisas que servem para trazer a paz e para a edificação de uns para com os outros [Rm 14: 19], é a oração que faço ao Senhor, para nossas vidas!

Em nome de Cristo Jesus, Senhor e Salvador nosso,

No amor dEle, que vive e reina para sempre,

Andreia =]

-------------------------------------------------------------------------------
Amados, as explicações a seguir [1 e 2] não são conceitos de dicionário, mas o que entendo dos termos.

[1] crentês - o modo de falar dos irmãos, cheio de expressões que somente outro crente entende com clareza [ou não....risos!].

[2] pedra de tropeço - maneira de pensar e agir que escandaliza ou leva outro irmão à queda, ou tropeços na vida espiritual.

[3] carne - a natureza humana deixada à vontade e dominada pelos seus desejos e impulsos (Gl 5:19; 6:8) - Dicionário de Bíblia Almeida, São Paulo: SBB, 2ª Edição, p39.

Nenhum comentário: