segunda-feira, 11 de outubro de 2010

...: Primeiros passos [parte 1] :...

Ainda hoje existe uma coleção de livros de bolso chamada Primeiros passos. Li alguns deles por ocasião da elaboração da monografia para conclusão da graduação em Economia, época em que dava os primeiros passos no Caminho. =]


Primeira convertida em casa, vivia sob o "fio da navalha" como se diz, porque não é fácil se livrar de maus pensamentos, que geram hábitos, atitudes e costumes errados de um dia para o outro, não é mesmo?

Bem diz a Bíblia que somos transformados de glória em glória [conforme 2 Coríntios 3: 18], mas, até avançar nesta caminhada, muito martelava na minha cabeça a Palavra de Mateus 3: 8, que diz: "Produzi frutos dignos de arrependimento".


"Mas que frutos, ou ações, seriam estas?", eu pensava. Em Lucas 3: 10 - 18, vemos João Batista explicando isto para aqueles que o seguiam. Que alívio saber que eu não era a única confusa - e que tristeza ao constatar que o homem não mudou muito em milênios...

Hoje, porém, sei claramente porquê era difícil entender esta verdade: eu não me arrependia [todas as vezes que cometia um erro contra alguém - e geralmente cometemos um erro contra outro]. E, se não há esta consciência do erro, por parte de quem o pratica, consequentemente não há arrependimento, tampouco pedido de perdão.

Como se fosse pouco, não somente costumamos não reconhecer nosso erro, como temos a tendência de culpar o outro - o que vêm desde a queda do homem [veja Gênesis 3], onde Adão joga a culpa por ter desobedecido ao Senhor Deus em Eva, "a mulher que me deste" [Gênesis 3: 12].

Então, somada à desobediência e a transferência de responsabilidade, temos que o homem começa a questionar ao Senhor. Mas Deus, amoroso e compassivo que é - aleluia! - demonstra em Cristo Jesus Sua vontade em nos ter de volta, reconciliados com Ele [Colossenses 1: 20; João 3: 16 - Ele deu o Seu único Filho; Romanos 5:8 - Ele prova o Seu amor para conosco...].

Como já compartilhei aqui, a batida de João 15: 16 foi determinante para que eu abrisse a porta do meu coração ao Senhor Jesus Cristo. Este verso diz: "
Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda".

O começo da minha história. O primeiro fruto tinha que ser de arrependimento que, para mim, são ações que demonstram minha consciência do erro, um sincero lamento por tê-lo cometido e o firme desejo, o propósito de não mais repetí-lo.

... Continua...

3 comentários:

Davi disse...

Maravilhoso! Com sua licensa Andreia,

Disse muito bem qdo disse que arrependimento são: "ações que demonstram a consciência do erro...". Pois, arrependimento só é arrependimento qdo vêm acompanhado de três características fundamentais: Reconhecimento, Confissão/Reparação e, ABANDONO de tal prática; sem isso é apenas remorso.

Todos os dias as pessoas [naturais ou não] reconhecem os seus erros, mas nem sempre se arrependem. Na maioria das vezes ficam apenas no remorso ou nem isso.


Conforme caminhamos com o Espírito Santo o reconhecer dos pecados tende a se tornar cada vez mais apurado. Consequência de olhos desvendados. [II Co.3.18]

(O homem natural frequentemente não entende essa percepção mais apurada. Torna-se impossível arrepender-se e experimentar o refrigério de mais uma libertação se não experimentar a primeira delas)

Arrependei-vos, pois, e convertei-vos [mudança de direção] para serem CANCELADOS os vossos pecados, a fim de que, da Presença do Senhor, venham tempos de Refrigério, At.3.18-19


Abraços

Andreia =] disse...

Davi,

obrigada, meu irmão querido, por seu maravilhoso comentário. =]

Realmente, se não é a misericórdia de Deus sobre nossas vidas, seríamos consumidos, porque, oh Deus, como falhamos!

Mas, glórias sempiternas ao Senhor, que dia a dia nos transforma, aperfeiçoa, confirma, fortifica e fortalece [conforme 1 Pedro 5:10].

Que o Eterno abençoe e guarde a ti e tua casa, querido, neste rico e infinito amor!

Um abração!

A =]

Davi disse...

Assim não estagnamos.