sábado, 11 de dezembro de 2010

...: A mecânica dos solos - parte 2 :...



“Outro tanto caiu em solo cheio de pedras, onde a terra era pouco profunda; as plantas brotaram muito depressa no solo raso, mas o sol quente logo queimou tudo e elas murcharam e morreram, porque tinham pouca raiz”. Mateus 13: 5,6 [Bíblia Viva]

"A terra cheia de pedras representa aqueles que têm prazer em ouvir os sermões, mas de alguma forma a mensagem realmente nunca chega a eles; não deita a raiz nem cresce. Sabem que a mensagem é verdadeira, e crêem um pouco durante algum tempo; mas quando sopram os ventos fortes da perseguição, perdem o interesse". Lucas 8: 13 [Bíblia Viva]

O segundo solo da parábola têm pedras.

É destacado que em um terreno com pedras há pouca terra, e a semente em um solo destes não consegue criar raízes. Outro fator em perspectiva é que além de pedras, há sol forte. Pouca água. Clima de deserto...

O Senhor Jesus Cristo não ilude ninguém, ao contrário, Ele alerta que os problemas virão - considere João 16: 33. O Senhor não diz o período de nossas vidas em que tais problemas acontecerão - salvo períodos específicos, como a tribulação, por exemplo, em que ainda que não mencione uma data, cita a existência de sinais que identificariam o tempo em que ocorreria o que predisse.

Então, em algum momento de nossas vidas sobrevirá aflição, angústia, ansiedade, medo....pode vir fome, sede, nudez, perigo, injúria e sofrimentos de toda sorte...

De fato, estou bem certa que algum leitor já experimentou ao menos uma das situações que citei acima.

A questão que sempre me faz refletir é: estou mesmo sofrendo por amor ao Evangelho de Cristo? Estou sendo perseguido por pregar as Boas Novas da Salvação em Cristo Jesus? Sou injuriado por procurar viver em conformidade com o que prego e acredito?

Será que não estou passando por algum sofrimento como conseqüência de uma pedra que eu mesmo coloquei no solo do meu coração? Há diversas referências que falam das ações que tomamos e que podem ser como pedras de tropeço, tanto na minha própria carreira na fé quanto na caminhada dos irmãos [Mateus 18: 6-9; Marcos 9: 42-48; Lucas 17: 1,2; I Coríntios 8].

As atitudes refletem o que está no nosso interior. Se o linguajar é fútil, obceno ou inapropriado, se as ações são inadequadas, não será porque à mente, aos pensamentos, foram dados estes alimentos? Que pedras temos colocado, ou permitido que coloquem, no solo do nosso coração?

Considerando este tipo de solo, lembrei-me de que o clima na região de Israel é seco, desértico, até os dias de hoje. Contudo, Israel é bem sucedido na produção de alguns produtos agrícolas graças a misericórdia do Senhor, e ao sistema de irrigação de suas lavouras.

Há muitas referências que mencionam a Palavra de Deus, o Senhor Jesus Cristo, o Espírito Santo, como água, ou fonte d´água - veja Efésios 5: 26; João 4: 10, 14 ; João 7: 38. E não é uma água qualquer: é a Água Viva!

Sem água, não há vida.

Como uma semente há de brotar em um terreno cheio de pedras, que ocupam o lugar da terra, e onde não há água? Como a semente da Palavra de Deus poderá brotar em nossas vidas, se estamos enchendo o solo do nosso coração de pedras? Como frutificará, se o solo não é regado diariamente com a Água viva?

O Senhor têm nos suprido de misericórdia a cada manhã [conforme Lamentações 3: 22, 23]. Cabe a nós regarmos, cuidarmos do solo do nosso coração, com a sempre presente ajuda do grande Agricultor [
conforme João 15].

Que o Senhor nos abençoe, e ajude-nos a dia após dia, cuidarmos na nossa mente e do nosso coração, para honra e glória dEle, e também alegria nossa. Em nome e pelo amor de Cristo Jesus, Senhor e Salvador nosso. Amém!

...: Continua :...


Nenhum comentário: