terça-feira, 6 de setembro de 2011

...: E então veremos face a face - II :...


Uma outra tradução deste verso 24 de 1 Timóteo 5, pode nos ajudar a entender melhor a questão:

“Os pecados de alguns são evidentes, mesmo antes de serem submetidos ao julgamento, ao passo que os pecados de outros se manifestam posteriormente” [NVI]

“Lembre-se que alguns homens, até mesmo pastores, levam uma vida pecaminosa, e todo mundo sabe disso. Em tais casos você poderá fazer alguma coisa. Em outros, porém, somente o dia do juízo revelará a terrível verdade” [Bíblia Viva]

No caso de Davi, consideremos que entre o adultério com Bate-Seba e a notícia da gravidez tenha se passado um mês, e mais outro, entre o plano de Davi de cobrir seu pecado – fazendo Urias se reencontrar com a sua mulher – e, em virtude deste fracasso, condená-lo à morte.

Não sabemos quanto tempo Bate-Seba pranteou a morte do marido, mas é razoável supor que Davi a tenha chamado para ser sua esposa antes que sua gravidez ficasse evidente. Em 2 Samuel 11:12, vemos que Davi a toma por esposa e ela dá a luz um filho – e, por certo, ele pode ter imaginado que seu problema estava resolvido.

E não vemos registro de que tenha pedido perdão a Deus por nenhum dos pecados cometidos – adultério e homicídio – que condenavam à morte seu autor, conforme vemos em Levítico 18:20, 20:10, 24:17, Deuteronômio 5:17, 18, 22:22, Provérbios 6:29, 32, Gênesis 3: 5,6.

Como comentei na primeira parte do post, pessoas próximas poderiam saber da história mas deviam temer a Davi e se calaram. Mas, fiquei imaginando que, pelo menos 11 meses se passaram entre o começo e a nova fase deste capítulo da história da vida deste homem segundo o coração de Deus.

Em Isaías 30:18, lemos que o Senhor Deus espera para ter misericórdia de nós. À luz desta Palavra, pensei: “Davi teve tempo para ter se arrependido dos seus pecados. Ele conhecia ao Senhor Deus como poucos conheceram, tinha intimidade com Ele, por que não O procurou?”

Já que Davi não procurou o Senhor, o Senhor procurou a Davi, através do Seu servo Natã – veja 2 Samuel 12:1. Foi o momento de revelação do pecado de Davi diante de Deus, para juízo e declaração de sentença – o que afetou todo o seu reinado.

Todos nós cometemos pecados, todos os dias. E, todos os dias, temos a oportunidade de pedir e de receber perdão do Senhor Deus, a Quem ofendemos primeiramente. Davi, a seu tempo, podia temer a morte, ou achar que tinha consertado sua falha ao se casar com Bate-Seba.

Nós, hoje, podemos nos esconder dos outros por vergonha, medo de rejeição, tristeza pelo pecado cometido e pelas conseqüências que podem trazer para aqueles a quem amamos, por exemplo.

Tais motivos, porém, não devem nos impedir de buscar o perdão do Senhor e a reconciliação com Ele – porque nossos pecados fazem separação entre nós e o Eterno, conforme está escrito em Isaías 59:2 – lembrando que nosso arrependimento deve ser marcado pelo abandono da prática e da permanência do e no pecado.

Diante do profeta, Davi admitiu e confessou seu pecado a Deus, suplicou perdão, e imediatamente foi perdoado, conforme 2 Samuel 12: 13.

Particularmente – e faço questão de deixar explícito que esta opinião é estritamente pessoal, considerando o que leio da Bíblia e, sim, preciso ler sempre e sempre, mais e mais – acredito que há casos e casos para se fazer uma confissão pública de pecado.

O que não isenta ou desculpa o irmão ciente de seu pecado de se confessar, primeiramente a Deus, e a um irmão maduro na fé e de confiança para ajudá-lo a enfrentar o problema e abandonar definitivamente o pecado.

...: Continua :...

2 comentários:

Luciano Santos disse...

Olá Andreia!

Que fruto saboroso este, viçoso e suculento. Gosto muito dessa parte da vida de Davi. Não vejo como uma permissão para o pecado com a garantia de absolvição.

Do meu ponto de observação, o que ali é demonstrado é a imensa misericórdia e paciência de Deus para conosco. Ele dá oportunidade do arrependimento, por amor.

Não acho que exista uma regra, mas é um alento saber que mesmo nos esforçando, nos momentos em que fraquejarmos (e fraquejaremos), Deus pode nos perdoar. Depende da disposição, e da nossa sinceridade!

Graça e paz pra ti!

Andreia =] disse...

Concordo contigo, querido! ^^

Mesmo onde as tintas parecem mais escuras na história de Davi, há um espaço onde a luz e a graça do Senhor Deus se manifestam. ^^

Glórias a Deus pelo Seu rico e infinito amor por nós! ^^

Obrigado pelo comentário! ;)

Graça e paz te sejam multiplicadas!