quarta-feira, 26 de outubro de 2011

...: Love is waiting - parte I :...

Tem uma coisa que não entendo.

Corrijo: há muitas coisas que não entendo.

Dentre estas, o fato de muitas pessoas de fé sincera trazer para dentro das igrejas os conceitos que o mundo tem sobre a vida, especialmente àqueles ligados a aspectos da ética, da moral e de temperamento.

Fundamentalismo. Ousadia. Ética. Moralismo. Compromisso. Caráter. Pense no conceito proposto nos dicionários, no conceito praticado por nossa sociedade, no dia a dia, e no que você mesmo pensa sobre.

Depois, compare um a um com o que o Senhor Deus deixou registrado na Bíblia.

Neste sentido, tenho meditado ultimamente sobre o modo como homens e mulheres, cristãos e não cristãos, se relacionam. Amorosamente falando. Se o Senhor assim permitir, gostaria de, no momento oportuno, explorar o conceito dos termos já citados.

Por hoje, vou me concentrar nesta complexa equação. Crentes ou não, as pessoas esperam que um relacionamento seja de amor. Respeito. Compromisso. Dedicação. Intimidade.

No nosso imaginário, especialmente o nosso, feminino, são somente bons adjetivos que acompanham o que entendemos - e desejamos! - em um relacionamento amoroso. :)

Óbvio que amor é o primeiro item da lista. Mas, não é este amor que tem sido demonstrado através de revistas e editoriais de moda, televisão e massivamente através da música.

Ou do que chamam de música.

Mulheres são tratadas como objeto. Sexual, preferencialmente. Uma, dentre muitas ‘pérolas’, diz o seguinte:

“Na hora do amor, eu falo até que vou casar

Quer fidelidade, arruma um cachorro

Quer romance, compra um livro

Quer amor, volta a morar com seus pais”

Confesso que fiquei abismada quando tive o desprazer de ler o restante desta aberração a que chamam música. E desnorteada quando percebi que muitos rapazes vivem isto ao pé-da-letra.

Tão igualmente desconcertada quando percebi o quanto nós, meninas, caminhamos para esta armadilha, ao achar que isto seja uma bobagem, ou ‘porque é coisa de homem’.

...: Continua :..

Um comentário:

Luciano Santos disse...

Olá Andreia!

Fazia tempo que não saboreava um fruto desse pomar rico, colorido e belo. Parabéns pelo post! Eu confesso que me afastei de algumas pessoas por ver cristãos fazendo coisas que nem os não cristãos fazem.

Tem muitos que se dizem cristãos usando máscaras de carneiro, mas são predadores vorazes de pessoas que possuem fragilidades. É algo doente e me causa um asco completo.

Que logo esse pomar possa nos dar outros bons frutos para nos alimentarmos e aproveitarmos o sabor. É sempre bom pensar sobre o que tu escreves.

Espero podermos logo apreciar as sementes que caem no chão também ;)

Fica na graça e na paz do Deus Pai, e de Jesus Cristo.