sábado, 9 de junho de 2012

...: Aviso aos navegantes - conclusão :...




Há alguns dias tenho refletido na passagem de João 10, especialmente o verso 4, que diz: “E, quando tira para fora as suas ovelhas, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz”.

O Senhor nos conduz para fora do aprisco – Cristo nos convida para uma vida de liberdade, não de confinamento. Uma vida de liberdade, porém, não significa dizer que é isenta de sofrimento, nem que nunca haverá isolamento, se for preciso.

O Pastor está sempre adiante de nós. Então, a questão que se impõe é: a quem ouvimos na hora do sofrimento? Para quem olhamos, com esperança de que as coisas melhorem?

Concentrar-se nas emoções, ou ‘ouvir o nosso coração’, expressão tão bem conhecida e utilizada no dia a dia, raramente traz o alivio e o consolo que o sofredor, solitário ou não, precisa.

Assim como se concentrar nas circunstâncias, naquilo que se vê. O Senhor já nos advertira, em Mateus 6, 22 e 23: “Se o seu olho for puro, haverá o brilho do sol na sua alma. Mas se o seu olho estiver coberto de maus pensamentos e maus desejos, você está em profunda escuridão espiritual. E como essa escuridão pode ser horrível!” [versão da Bíblia Viva]

Uma outra versão* diz: “Os olhos são as janelas do corpo. Se você abrir bem os olhos com admiração e fé, seu corpo se encherá de luz. Se viver com os olhos cheios de cobiça e desconfiança, seu corpo será um celeiro cheio de grãos mofados. Se fechar as cortinas dessas janelas, sua vida será uma escuridão.”

O que vemos pode determinar nossos pensamentos, sentimentos e reações – e não há escola como a do sofrimento para que possamos exercitar o discernimento, que o dicionário define como a capacidade de perceber com clareza [características, diferenças], avaliar, distinguir valores com clareza.

E um fato importante para se perceber com clareza é que sofrimento não é sinônimo de solidão. Acredito que a solidão, neste caso, tenha propósitos específicos – medite em Mateus 6, e em todas as passagens que relatam os momentos de oração de Cristo com o Pai, Oséias 2 e 2 Crônicas 20: 1-12.

Acredito que um bom propósito é justamente para mantermos um conjunto de posturas corretas para uma vida cristã equilibrada: olhando fixamente para Jesus Cristo, ouvindo e obedecendo a Suas orientações, reveladas em Sua santa e infalível Palavra.

A bem da verdade, precisamos desenvolver esta postura em todo o tempo, de alegrias ou de dores, acompanhados ou não.

Na letra que intitulou estes últimos posts, um trecho diz “S.O.S. solidão”. Popularmente atribuem o significado de S.O.S. a frase “Save Our Souls”, ‘Salvem Nossas Almas’, em português.

Fico imaginando a angústia que apoderava àqueles que emitiam este sinal, pois que estavam em perigo, não raras vezes com a vida em risco. Será que alguém captaria este sinal? Entenderiam o código e a gravidade da situação? Demoraria muito?

No que se refere a nossa alma, o socorro vem imediatamente, e está ao alcance de uma oração. Glórias a Deus porque há um único e suficiente Salvador, Jesus Cristo, o Senhor – considere Atos 4: 12: “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos”.

Aos navegantes que ainda não O conhecem, oro para que possam dirigir o seu SOS a quem realmente pode atendê-lo, Cristo Jesus,  Salvador de todos aqueles que O invocam, que chamam pelo Seu nome. 

Em João 5:24, aqui na versão da Bíblia Viva, está escrito: Eu digo sinceramente que todo aquele que ouve a minha mensagem e crê em Deus, que Me enviou, tem a vida eterna, e jamais será condenado pelos seus pecados, mas já passou da morte para a vida”.

Quanto aos navegantes que já conhecem ao Senhor, oro para que se aproximem d’ Ele ainda mais, aprendendo novas dimensões de Sua graça e amor e compartilhando as bênçãos recebidas neste caminho, trilhado sempre em Sua amável companhia. Que possamos consolar a outros, com a consolação que temos recebido do Pai.

Lembrem-se de 2 Coríntios 1: 19b e 20a,: “[...] Jesus Cristo, o Filho de Deus. [Ele] não é alguém que diga "sim" quando quer dizer "não". Ele sempre faz exatamente como diz. Ele realiza e cumpre todas as promessas divinas, não importam quantas delas existam; [...]”.
  
No amor de Cristo Jesus, que pode completar e aperfeiçoar esta mensagem em nossos corações,

Andreia =]

-------------------------------------
* Li este texto em um post da Rede Boas Novas no Facebook, mas não foi citada qual versão é esta.

Nenhum comentário: