domingo, 29 de julho de 2012

...: A porta é uma só, porém dois lados há... :...




Não sei se já aconteceu com você. Comigo, é a terceira vez: fiquei para o lado de fora, cara com a porta. Explico: fui ao culto dos jovens da igreja, onde não só tivemos o privilégio de desfrutar a comunhão uns com os outros, como celebramos mais um ano de vida de um dos queridos presbíteros.

Quando cheguei, atrasada, os irmãos já estavam cantando, animados, no apartamento. É uma das minhas músicas preferidas, que diz os versos de Mateus 6:33, 4:4 e 7:7. Como sabia que eles não ouviriam a campainha, os acompanhei do lado de fora, esperando para tocar a campainha quando a música acabasse.

Enquanto aguardava, cantando do lado de fora, lembrei-me de que o presbítero aniversariante, certo domingo, apresentou um abençoado estudo em que dizia que a igreja era como um pedacinho do céu. Este pensamento reforçou outro, e que motivou o presente estudo.

Em qual Jesus as pessoas creem?

Aparentemente pode parecer uma pergunta sem sentido, ou sectária, mas a resposta a esta pergunta terá um reflexo eterno. O sentido de compartilhar estes rabiscos foi reforçado ainda mais depois do filme que assistimos hoje: “O peregrino – uma jornada para o céu”.

Há um estudo muito interessante – e super recomendado! - que levanta esta questão, e que você pode conferir clicando aqui. Neste texto, o foco é um pouco mais voltado sobre o modo como Jesus é visto por algumas religiões ou grupos religiosos.

Minha proposta, ao invés disso, é meditarmos sobre quem é o Senhor Jesus Cristo revelado em Sua Palavra.

...: Continua :...

sábado, 21 de julho de 2012

...: ...por onde a gente vai :...



3] Como o administrador do espaço virtual se apresenta nas mídias sociais?

É raro, hoje, encontrar um administrador que não disponibilize o link para seu perfil em alguma das mídias sociais como Facebook, Twitter, Orkut [alguém realmente usa isto ainda?....risos], etc.

Então, que tipo de publicações prevalecem? É claro que todo mundo tem o momento abobrinha no dia e, até onde eu saiba [e estou pronta para ser corrigida, se estiver errada], não é pecado rir e fazer rir. 

Porém, é só isto – postagem com piadas, palavrões, imagens sensuais ou chocantes? Músicas que apresentam, em videoclipes ou nas letras [ou ambos], como um comportamento normal e aceitável o desrespeito à lei e à ordem, o consumo desenfreado, o uso de drogas, bebidas alcoólicas, envolvimento sexual, a apologia à violência? 

“O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro do seu coração tira o mal, porque da abundância do seu coração fala a boca”. Lucas 6:45

Da abundância do coração fala a boca, digitam os dedos e aparecem na timeline do Facebook, do Twitter.... E faz o quê, no coração e na mente daqueles, cristãos ou não, que lêem? Em 1 Coríntios 5:12 Paulo bem disse que “todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convém; todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma”.

Aliás, no capítulo 8 desta 1ª carta aos Coríntios, Paulo trata de modo bem objetivo e radical o cuidado que devemos ter sobre o impacto que nossas ações podemos causar nos irmãos - neste capítulo, ele trata sobre coisas sacrificadas aos ídolos, e demonstra que "a ciência incha, mas o amor edifica" [final do verso 1]. 

A versão da Bíblia Viva deste trecho final do verso 1 é bem interessante: "Mas, embora ser um 'sabe-tudo' nos faça sentir-nos importantes, o que é preciso, na realidade, para edificar a igreja, é o amor". 

O  verso 13, que fecha o tema neste capítulo, é contundente e desafiador:  "Portanto, se comer carne oferecida a ídolos fizer meu irmão pecar, não comerei nem um pedacinho em toda a minha vida, porque não quero feri-lo, de maneira alguma".

Eu me concentrei somente em três, mas certamente há outros aspectos que podem ser incluídos para realizar um bom exame e descobrir o que o amado leitor tem lido ou visto pela internet. Bem como se vale a pena continuar sendo seguidor de um espaço virtual que não produz sementes de edificação para o Corpo de Cristo. Em 1 Coríntios 5: 9-13, há uma séria observação a este respeito. 

Há algumas semanas, li uma frase da autora Stormie Omartian na abençoada Bíblia da Mulher que Ora, editada pela Mundo Cristão, que sintetiza, com clareza, toda a ideia que me levou a meditar no assunto: “O poder de Deus é precioso e poderoso demais para ser desperdiçado em uma alma insubmissa”.

Se o administrador do espaço virtual demonstra ser, repetida e persistentemente, insubmisso, desobediente, enganoso ao Senhor Deus, acredite, ele o será em todas as outras esferas da sua vida, pessoal e virtual. Repetida e persistentemente.

Somos pecadores e podemos, a qualquer tempo e descuido, cair. Considere 1 Coríntios 10:12. Mas relembro, como compartilhei outras vezes, que o conceito de perfeição requerido pelo Senhor Deus é ser íntegro. Misericordioso não é somente ser compassivo, mas não retribuir para alguém que nos ofende conforme tal ofensa mereceria.

Concluo estes posts compartilhando, como fiz no Facebook, o trecho de um livro muito abençoado que li em fevereiro deste ano, chamado "A Lei da Lepra - Uma figura do pecado e da restauração divina", de G.C. Willis, Ed. DLC. Recomendadíssimo. 

Oro para que este estudo sirva de alerta, para administradores, parceiros e colaboradores, e que seja um incentivo a mais para a busca de uma vida em santidade a cada dia, pois sem santidade, ninguém verá a Deus, conforme Hebreus 12:14.

Deus nos abençoe, em nome e pelo amor de Cristo Jesus, nosso Salvador. Amém.  :)

"Aquele que o Senhor Jesus purificou está transformado, não só exterior, mas também interiormente, por meio do novo nascimento. Tal pessoa recebeu um coração limpo [puro] e uma nova natureza, para a qual o pecado é repugnante, e ela o detesta.

Se alguém no qual habita a nova natureza escorrega para dentro do pecado, ele não ficará satisfeito até ter sido restaurado." [pp 35]

domingo, 15 de julho de 2012

...: Nem sempre tem um tesouro... :...


2] O conteúdo do espaço virtual encontra respaldo na Bíblia, e/ou em autores de indubitável caráter cristão, ou apóia-se exclusivamente na opinião pessoal do administrador e/ou colaboradores?

É claro que um espaço virtual tem a opinião ou as impressões que seu administrador e colaboradores têm de um determinado assunto, do cotidiano, da fé, de qualquer coisa que se queira compartilhar, enfim.

Entretanto, qual é a base? Quais são os fundamentos que sustentam os argumentos, as ideias? Se você não encontrar quaisquer referências bíblicas no texto ou não lembrar de nenhuma passagem que corrobore tal ideia, ainda resta um outro método eficaz para saber o real arcabouço das propostas  contidas no material divulgado: o uso persistente do “eu”.

“Porque eu acho”, “Porque eu duvido”, “Porque eu sinto”, “Porque eu não sinto” ... O problema, obviamente, não reside no uso das expressões em si, mas quando estas são deliberadamente utilizadas para sustentar ideias ou opiniões que constituem clara afronta ao que ensinam as Escrituras.

Meditemos em Provérbios 18: 2, 7, 20, 21.
“O tolo não tem prazer na sabedoria, mas só em que se manifeste aquilo que agrada o seu coração. [...] A boca do tolo é a sua própria destruição, e os seus lábios um laço para a sua alma. [...] Do fruto da boca de cada um se fartará o seu ventre; dos renovos dos seus lábios ficará satisfeito. A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto”.

Na versão da Bíblia Viva, os versos 2, 7, 20 e 21  de Provérbios 18 ficam assim:
O homem que não tem bom senso não quer saber das realidades da vida; quer apenas viver na base de suas emoções. [...] Sim, as palavras do tolo acabam destruindo sua vida; ele arma armadilhas contra si mesmo com o que fala. [...] Sempre temos que comer o fruto das palavras que semeamos. Nossas palavras têm poder para construir ou destruir nossa vida. Quem usa bem suas palavras receberá benefícios em troca”.

A sabedoria não pode ser entendida como acúmulo de conhecimento mas, sim, como temor do Senhor, o desejo de aprender a Sua Palavra, viver a Sua vontade para servi-Lo e ao Reino. Vejamos os Provérbios 1:7 e 19:8.

"O temor do SENHOR é o princípio do conhecimento; os loucos desprezam a sabedoria e a instrução". Provérbios 1:7
"Mas como é que um homem se torna sábio? Em primeiro lugar, respeitando e obedecendo ao Senhor. Somente os tolos se recusam a ser ensinados e desprezam a sabedoria". [Bíblia Viva]

"O que adquire entendimento ama a sua alma; o que cultiva a inteligência achará o bem". Provérbios 19:8


Entendo que um espaço virtual que se apresente cristão deveria, notadamente, apontar para Cristo Jesus, para Sua vitória por nós na cruz, para o amor e a misericórdia de Deus, renovados dia após dia sobre nossas vidas, para o que o Senhor, na Sua graça, têm feito em nossas vidas, e por meio de nossas vidas, e não para o ‘eu’

Autoelogio, autocomiseração e autoconfiança são exemplos e sinais de alerta.


"Que um outro te louve, e não a tua própria boca; o estranho, e não os teus lábios". Provérbios 27:2


...: Continua :...

sábado, 7 de julho de 2012

...: Nem tudo que balança cai :...



Uma pessoa que se apresenta como cristã deve examinar a si mesma pela Palavra de Deus,  conforme pode ser visto em 2 Coríntios 13:5. A Palavra deve ser sua regra máxima e inegociável de fé, orientação e conduta.

E é também este o único critério para examinar se os que se dizem cristãos, de fato, o são – tanto pessoalmente, quanto pela internet. Considere o que disse João, em  1 João 4: 1 - "Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos mestres se têm levantado no mundo". 

Na versão da Bíblia Viva desta mesma passagem, temos: "Mui queridos amigos, não creiam sempre em tudo o que vocês ouvem, só porque alguém diz que é uma mensagem de Deus: examinem primeiro, para ver se realmente é. Porque há muitos falsos mestres por aí."

Há um ditado que diz que papel aceita qualquer coisa. Hoje, é possível afirmar com segurança que a internet, território ainda sem lei, aceita qualquer coisa e têm sido o maior espaço onde, infelizmente, há muitos ‘cristãos’ que jamais tiveram um encontro pessoal com Cristo Jesus.

Pessoalmente, é bem menos difícil identificar um lobo disfarçado de ovelha. Embora haja os que se disfarcem muito bem, cedo ou tarde, a máscara cai. E se não cair diante dos homens, cairá diante de Deus e eu, sinceramente, lamento para estes a quem suceder isto. [Considere I Timóteo 5:24]

Pela internet, esta tarefa torna-se bem mais complicada. Mas não impossível. Para nosso exercício, vamos estabelecer que espaço virtual é o local – blog, sítio, canal, etc, onde são postados textos, imagens ou vídeos, administrador refere-se ao ator principal do espaço, que tanto pode produzir sozinho como admitir parceiros, e  colaboradores, parceiros e seguidores do espaço e/ou administrador.

Ao longo dos textos, usarei com maior freqüência as expressões espaço virtual e administrador, ainda que, eventualmente, mas não prioritariamente, seja necessário examinar também os colaboradores.

Sendo a Palavra de Deus a lente pela qual deve-se proceder tal exame, consideremos:

1] O administrador do espaço virtual é membro de alguma igreja?

Sim, eu continuo tendo a firme certeza de que não é placa de igreja que salva o pecador. Como diz o  refrão de um conhecido hino*, é só Jesus que salva o pecador, que dá-lhe paz e luz, que tira seu temor. É só Jesus, o mesmo que morreu, que tira nossas culpas e nos conduz ao céu.

Creio nisto absoluta e firmemente.

Mas, confesso, estranho muito quando observo que o administrador do espaço virtual deliberadamente não busca viver em comunhão, não se expõe e aprende com outros crentes, que tanto não se submete quanto combate uma liderança constituída pelo Senhor Deus. 

A internet, neste sentido, tem se tornado o refúgio de muitos desigrejados. Pessoas boas e ruins, como há em todo o meio. Acredito que há irmãos sinceros que foram feridos em alguma igreja? Sim, acredito. Há os que, mesmo sem pertencer a uma denominação, são fiéis e firmes em sua caminhada com o Senhor Jesus Cristo? Também penso que seja possível.

Tenho conhecido não poucos irmãos que se afastaram de uma congregação que os feriu. Sua situação de desigrejado, contudo, é temporária, pois estes mesmos irmãos entendendo que não fomos chamados para vivermos desgarrados têm procurado outro aprisco. Se possível, leia o capítulo 10 dos livros de João e Hebreus para entender melhor a questão.

Infelizmente, já vivi a situação de ler comentários dados em apoio a textos críticos e inverídicos, postado por administradores e colaboradores que nunca colocaram os pés na igreja onde congrego - e sou membro desde que me converti ao Senhor Jesus Cristo, há 11 anos - assim como não conhecem meus irmãos em Cristo e a realidade que vivemos.

Opinaram sobre uma situação, ou sobre a doutrina, como também aconteceu, demonstrando que sequer procuraram saber, ou questionar, o outro lado da história. Ninguém está livre de cair nesta situação. Contudo, como está escrito, vigiemos e oremos [considere
Lucas 12: 36].

Nestes casos, oro para que recordemos do que está escrito em Provérbios 18:17 – “O que pleiteia por algo, a princípio parece justo, porém vem o seu próximo e o examina”. A versão da Bíblia Viva é cristalina: “Quem conta uma história criticando outra pessoa sempre parece ter razão até surgir alguém contando o outro lado da história”.


...: Continua :...

-----------------------------------------------------
* Hino n.º 71, Desejo Ouvir de Cristo, do hinário Hinos e Cânticos, da Associação Cristã Editora.