sábado, 3 de novembro de 2012

...: Tu, Ele, Nós - parte 2 :...


Você se lembra de parte de um ditado popular que diz sobre "atirar pedra na cruz"? É isto o que me veio à mente ao ler estas frases de Gálatas 5:19 - 21: idolatria, feitiçaria, dissensões, facções e porfia. Quando agimos conforme estas frases, pecamos diretamente contra o Senhor Deus e a fé em Cristo Jesus. Atiramos pedras na cruz.

Costumamos ler estas frases e pensar no sentido mais básico, comum, destas expressões. Ao pensarmos no conceito de idolatria, por exemplo, afirmamos que é a 'adoração de ídolos'. E não é errado. Mas vai muito além de se ajoelhar diante de uma imagem, de madeira, gesso, ou seja lá que material for. 

Já aconteceu de você trabalhar e outra pessoa levar o crédito, e receber todos os louros, a atenção e agradecimentos? É claro que o exemplo é bem simplista, mas a ideia é praticamente esta. O Senhor Deus nos deu tudo, absolutamente tudo. Mas, damos crédito à 'nossa força de vontade', ao dinheiro, à formação acadêmica, a outros e falsos deuses...colocamo-os em primeiro lugar na nossa vida. Em êxodo 20: 3-6 há instruções claríssimas para evitar cair neste tipo de desobediência. 

Quanto à feitiçaria, a cultura, nas diversas expressões de mídia, têm tentado nos convencer de que são simplesmente estórias, entretenimento - já repararam que as bruxas costumam ser mulheres simpáticas, que fazem coisas estranhas mas sempre querendo coisas boas para as outras, e com roupas engraçadas? Ou, mais recentemente, crianças/adolescentes que vivem em um mundo paralelo, e que, na verdade, usam uma "feitiçaria boa" para combater uma "feitiçaria má"?.

Mas não há nada de engraçado ou bom na feitiçaria. O dicionário da Bíblia de Almeida definine assim a feitiçaria: "forma de magia em que se usam certos atos e palavras e a invocação de espíritos ou demônios a fim de prever o futuro ou controlar pessoas e acontecimentos" [pp 71]. Sobre magia o dicionário esclarece: "[...] a magia pretende conhecer o futuro, encontrar ajuda para os problemas da vida e realizar coisas fora do comum." [pp 104].

Aliás, manifestações culturais são o tipo de assunto que costuma causar dissensão, ou discórdia, nas igrejas. Algumas traduções usam ainda a palavra sedição. O dicionário Aulete definine dissensão como "característica ou situação do que diverge, contrasta, se opõe [...]". Em resumo, revolta, rebelião, contra as ordens e mandamentos do Senhor.  

Amados, como disse antes quando cometemos pecado, qualquer pecado, contra o Senhor Deus o cometemos - e acredito que a ênfase de Paulo aos Gálatas era justamente esta. Uma ação discordante, de oposição, começa bem antes de sua manifestação visível - mais um exemplo simplista: o divórcio tem início bem antes do comunicado público daqueles que se separam. Ou seja, ainda que percebamos a dissensão quando se dá entre os irmãos, seu início foi anterior ao fato perceptível.

Assim também ocorre com a facção, ou heresia, como consta em outras traduçõesAlguns estudos sugerem que a facção é derivada da dissensão, e acredito que seja razoável supor assim, ainda que, particularmente, tenha o entendimento que a dissensão se manifesta como oposição direta ao Senhor Deus, enquanto que a heresia estabelece um certo partidarismo, a escolha por um lado. Ambas, porém, estão sempre do lado contra a Deus.

Finalmente, temos a porfia, no dicionário bíblico traduzida simplesmente por 'discussão, briga'. Gostei muito de uma definição dada pelo dicionário Aulete, que acredito ser mais aplicável à advertência de Paulo aos irmãos da Galácia: "insistência infundada e irrazoável; obstinação; teimosia" [grifos do dicionário, e mantidos na citação]

É aqui que acredito que reside o problema: obstinação, teimosia, insistência naquilo que desagrada ao Senhor nosso Deus. O perigo maior - como se fosse pouca coisa desobedecer deste modo ao Senhor - é o relatado em Provérbios 29:1, descritos abaixo.

"O homem que muitas vezes repreendido endurece a cerviz, será destruído de repente sem que haja cura." [Edição Contemporânea de Almeida - Bíblia Thompson].

"Quem insiste no erro depois de muita repreensão, será destruído, sem aviso e irremediavelmente." [Nova Versão Internacional].

Fico pensando que se nossos pais ficam aborrecidos quando os desobedecemos, quanto mais nosso Pai celeste, a quem devemos cada respirar que damos [veja Atos 17: 25]... Sua misericórdia, porém, quando nos arrependemos do erro, é incomparavelmente melhor [considere Salmos 103: 10-14].


...: continua :...
omem que muitas vezes repreendido endurece a cerviz, de repente será destruído sem que haja remédio.

Quem insiste no erro depois de muita repreensão, será destruído, sem aviso e irremediavelmente.
Provérbios 29:1

Nenhum comentário: